Resenha: Gideon - Jacquelyn Frank

segunda-feira, julho 02, 2012 2 Comments A+ a-


                       
   
ALERTA SPOILER:  Gideon é o segundo livro da série dos Nightwalkers. Pode conter alguns spoilers do primeiro livro por isso, se ainda quiser ler a resenha, não diga que eu não avisei. Para ler a resenha de Jacob, o primeiro livro da série, clique aqui

                Depois do ataque contra Magdalena, a irmã do rei, a guerra contra os Nigromantes – humanos versados nas artes das trevas – entrou em espera. Não houve mais nenhum ataque mas isso apenas preocupa mais os Demonios, não saber o que o inimigo está planejando. Surge a necessidade também de alertar os outros seres da noite – vampiros, licantropos etc. – do retorno desse novo mal comum e é isso que vemos no prólogo do livro.
                Paralelo a isso, Legna ainda tenta aparentar naturalidade depois do ataque que sofreu mas percebe que está cada vez mais descontrolada, como se algo não estivesse ‘normal’ dentro de si. Gideon, ancião respeitado e médico habilidoso, também percebe e praticamente a obriga a passar por uma consulta.

                O que eles não esperavam é que fossem ligados um ao outro para sempre, depois disso. A marca que começou a se formar há 10 anos – pouco antes do exílio de Gideon – agora está completa e os dois se vêem atraídos de maneira irreversível um para o outro.
                Esse é meu livro preferido da série. Nele vemos Gideon, que no outro livro parecia frio e arrogante, demonstrar suas emoções e ser obrigado a abrir mão de seu auto-controle, se quisesse de fato ter um futuro com a mocinha. No começo, ele reluta em se envolver pois a acha muito nova para ele, enquanto que a própria Legna ainda tem dificuldade em perdoá-lo pela rejeição que sofreu a 10 anos.
                O interessante desse livro é que ele prova que, mesmo duas pessoas se amando, elas ainda tem que se adaptar ao relacionamento e tentar fazer dar certo. Não há amor que ‘salve’ um relacionamento quando o casal está apegado demais a si mesmo e não consegue pensar no outro.
                Ok, ignorem o parágrafo auto-ajuda-de-meia-tigela acima. Voltando ao livro, “Gideon” não tem tanta ação quando “Jacob” o que pode desagradar alguns que gostaram do primeiro livro. Além do mais o ‘estilo’ de Gideon como mocinho é mais diferente, menos ‘possessivo’ e já li alguns comentários negativos com relação a esse livro por causa disso também.
                Mas, para mim, esse casal é o máximo, meu preferido mesmo (já disse isso hehe). E o livro também serve como um ‘gancho’ para os outros livros que estão por vir pois nos apresenta a personagens ainda desconhecidos, alguns interessantes (e outros nem tanto).
                Vale a pena ler, se você já começou a série, por que mostra que tem muito por vir ainda. Se ainda não começou, está esperado o que? A série dos Nightwalkers é tão bom que não merecia ser publicada em formato de livraria.

                Nota 10 – muito bom e também na listinha de favoritos.

***


Você gostou do post de hoje? Comente!

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

2 comentários

Write comentários
14 de julho de 2012 13:42 delete

Olá Miss Carbono!!!

Menina, tô lendo esse livro!
Adorei as personagens, Gideon e Magdalena, logo no livro anterior, nem fiz resenha do livro do Jacob ainda porque quis pular logo pra esse.
Estou adorando, o fato dele não ser tão possessivo quando o Jacob me agradou, pq no livro anterior essa possessividade chegou a um nível que começou a me dar nos nervos rsrsrsrs, mas pra ser sincera eu queria sim que o Gideon perdesse um pouquinho do controle ferrenho que ele tem e se deixasse levar um tiquinho pelo "instinto", isso seria algo que só a Magdalena conseguiria dele ...

Ainda não terminei o livro, vamos ver o quê Gideon me reserva rsrs
Bjosss e parabéns pelo blog!!

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!