Filme: A invenção de Hugo Cabret (resenha) #Oscar2012

terça-feira, fevereiro 21, 2012 4 Comments A+ a-


             A invenção de Hugo Cabret faz parte da lista de filmes indicados ao Oscar 2012.


Quando vi o trailer desse filme não dei absolutamente nada por ele. “Ah, mais um filme infantil”, eu pensei. Não que não goste de filmes infantis mas é um tipo de filme que eu acabo assistindo por acaso, em um dia em que não há mais nada para fazer.
Hugo Cabret conta a história de um menino chamado Hugo (dã) que vive na estação de trem, concertando relógios e, ocasionalmente, roubando comida e peças. Por que ele rouba essas peças é um mistério que se resolve facilmente, quando vimos um autômato quebrado em seu esconderijo no metrô. Hugo quer concertar o autômato e, para isso, rouba as peças.
Um dia Hugo é pego e confrontado pelo dono da loja de brinquedo, o Sr. Georges. Este, um homem mal humorado que há tempos desconfia do roubo, pede que Hugo esvazie os bolsos, para saber o que ele roubara dessa vez. Mas o homem fica pálido ao ver, nos bolsos do garoto, um caderno com os desenhos sobre o funcionamento do autômato. Ele confisca o caderno, para desespero de Hugo, que precisa dele para concertar o pequeno robô.


E lá estava eu na sala de cinema para assistir a um filme infantil. O que me fez sair de casa em uma segunda feira à noite para ver o filme não foi nem a história, mas sim uma informação que está em destaque no pôster: Hugo Cabret concorre a nada mais do que 12 estatuetas nessa edição do Oscar. Eu tinha que saber o que esse filme tinha de especial.
Há primeira vista parece mesmo um filme infantil, com aquela trilha sonora que lembra um conto de fadas e o garoto Hugo fugindo do guarda da estação de metrô, uma perseguição hilária, ainda mais por que o guarda é o Borat (o ator Sacha Baron Cohen).
Mas Hugo Cabret é muito mais do que isso. É um filme sobre sonhos e que fala muito mais aos adultos do que as crianças, apesar da história ser narrada sob perspectiva infantil. Nesse sentido, lembrei de O artista e também por que o tema de ambos é muito similar – até mesmo o período histórico das duas obras é o mesmo.
É claro, as similaridades terminam ai. Hugo Cabret tem um mistério que conseguiu me envolver desde o inicio e que, embora eu tenha tentado, não consegui “adivinhar” antes que o próprio Hugo o fizesse, o que difere bastante do tom dramático de O artista.


O roteiro é ótimo, com personagens reais e fictícios, e foi conduzido por Martin Scorsese maravilhosamente bem. O diretor de filmes como Os infiltrados e Ilha do Medo conduz Hugo Cabret com a mesma habilidade, o que lhe rendeu merecidamente a indicação para melhor direção. Somente Martin Scorsese (ou algum outro diretor com igual habilidade para o suspense) conseguiria me deixar com o coração na mão ao assistir uma cena aparentemente simples, do guarda correndo atrás de Hugo, quase ao final do filme. Você vê a situação pelo ângulo do garoto e de repente a estação de trem parece muito perigosa, com sombras por toda a parte.

Demorei a pegar o ritmo da história porque o cinema estava uma bagunça (a criançada conversava bem alto), a dublagem também não ajudou. Mas, ao final, me senti completamente cativada por esse filme a ponto de encher os olhos de lágrimas mais de uma vez. A trilha sonora, que no inicio me irritou um pouco, de repente ficou perfeita para o filme e o clima parisiense me cativou totalmente. 
Estou escrevendo essa resenha/ review  com mais emoções do que informações sobre o filme mas é por que não quero dar muitos spoilers. A trama é tão boa que não quero privar os que estão lendo esse post de acompanhá-la do inicio ao fim, da maneira como Scorsese nos apresenta.
Gosta de filmes infantis? Assista. Gosta de cinema? Assista. Gosta de Martin Scorsese? Assista. Hugo Cabret pode ser um pouco parado para alguns, mas me prendeu mais durante suas 2 horas e 6 minutos de duração do que um Motoqueiro Fantasma 2 ou Transformers 3 da vida. Nota 9 – muuuito bom.

P.S.: Em breve, review de Motoqueiro Fantasma 2.
P.S.: A menina que faz a Isabella também fez 'Deixe-me entrar'.


Você gosta de filmes infantis? Assistiria esse no cinema? Comente! 

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

4 comentários

Write comentários
Sara
AUTHOR
22 de fevereiro de 2012 04:02 delete

Eu vi este filme e amei. É lindo, tem uma história que me fez viajar.
Nunca fui ver um filme por causa do prêmio para o qual ele foi indicado, nunca dou a mínima pra isso, não me parece uma boa razão para assistir um filme. Sempre vejo por causa da história.

Reply
avatar
Thaís Varine
AUTHOR
22 de fevereiro de 2012 05:11 delete

Nossa 12 estatuetas do Oscar? Poxa preciso mesmo saber porque esse filme está concorrendo a tantas categorias assim ;D Me parece que é um filme muitooo bom.

Beijos
http://osbastidoresdoamor.blogspot.com/

Reply
avatar
22 de fevereiro de 2012 07:28 delete

Acredita que comentei agora em outro blog sobre o filme, rs.
Vou correndo ver, pois a história parece ser ótima.
Bjs,

Reply
avatar
23 de fevereiro de 2012 17:08 delete

Olá!

Tô louca para ver esse filme. Além de ter sido indicado para o Oscar (o que já se supõe que seja bom), o protagonista é o mesmo do O Menino do Pijama Listrado, e é bacana vê-lo brilhar em mais uma produção. Tomara que eu goste tanto quanto você.

Um abraço!
http://universoliterario.blogspot.com/

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!