Filme: A hora do Espanto (Fright Night) 2011

segunda-feira, outubro 17, 2011 3 Comments A+ a-

             Esse filme conta a história do jovem Charley Brewster , completamente apaixonado por sua namorada Amy e pouco disposto a voltar a sua obsessão por filmes de terror, que ele e seu amigo Ed cultivavam.
            A primeira cena do filme mostra uma cidade no meio do nada, cheia de casas uma muito perto da outra. Ela parece pouco natural ali, isolado no meio de um deserto que depois descobrimos, fica em Nevada.
Conhecemos uma cidade perto de Las Vegas em que a maioria das pessoas dorme durante o dia e trabalha durante a noite, o que é genial para esconder um ser que não pode sair durante o dia.

            Quando Charley conhece seu novo vizinho, Jerry Dandridge, nem imagina que ele possa ser um sobrenatural, mesmo ex-melhor amigo Ed insistindo em dizer o contrário. Mas então Ed desaparece e Charley descobre que o amigo possa estar certo: Jerry é um vampiro!
            Esse filme é um remake de um clássico Cult da década de 80, então você já pode imaginar o que vai ver. Não assisti a versão original, mas o remake é bem trash, repleto de cenas WTF e sangue escorrendo de maneira absurda.

             Jerry, o vampiro, (isso por si só já soa ridículo) é o tipico ser da sua espécie - Não suporta luz, crucifixos e sua aparência real é bem mais assustadora do que seu rosto atraente deixa a demonstrar. Aliás, eu preciso comentar: O que é Colin Farrell como vampiro, gente? Os meninos que estão lendo a resenha que me desculpem, mas provavelmente vou deixar escapar comentários sobre isso ao longo do texto. Então, Charley já está desconfiado que Jerry possa ser um vampiro, mas quando esse começa a dar em cima de sua mãe ele se preocupa que o mesmo possa ser convidado a entrar na casa (o que pode fazer com que todos sejam mortos) e vai procurar o “Caçador de vampiros” Peter Vincent, o ilusionista que protagoniza um show em Las Vegas - o chamado “A hora do espanto”.


                Acontece que Vincent (imagem acima) é um covarde e beberrão, que serve de pouco ajuda. Resta então a Charley defender sua mãe e sua namorada Amy sozinho. Mas será que ele vai conseguir???

                 Devo confessar que foi bem divertido assistir a esse filme. A abordagem “clássica” dos vampiros é sempre um alivio com tudo o que está sendo lançado recentemente, e – além disso – as cenas tem um tom de comédia fortíssimo. É impossível não dar risada com o maniqueísmo de Jerry e a nerdice de Charley. Até as mortes são engraçadas, apesar do sangue jorrar bastante em 3D não houve nenhuma cena que me desse medo no filme, aliás, acho que foi esse mesmo o objetivo: Fazer um terror/comédia, aqueles filmes que eram tão populares nas há alguns anos. Falando em 3D, achei meio inútil os efeitos, assistir em 2D vai ser praticamente a mesma coisa, então não gaste dinheiro a mais com isso.
                   
                  Amy é a típica mocinha de filmes antigos, loira e indefesa enquanto que Jerry é o típico vilão. Engraçado que, enquanto Charley (o mocinho) hesita em tirar a virgindade da mocinha, Jerry não tem esse pudor: Seria isso uma critica sutil a promiscuidade? Ou apenas um reflexo de uma visão da década de 80, que o roteiro adaptado não conseguiu esconder? Como eu disse, não assisti a versão original, então não posso afirmar isso com certeza. 

Cruzes e alho pela casa, para se defender do vampiro mau.

                   Só posso dizer que, para os fãs do gênero, “A hora do espanto” é um achado. Até as falhas no roteiro podem ser justificadas por essa abordagem meio antiga, a falta de explicações para algumas cenas podem ter acontecido de propósito, para dar mais um ar de comédia. Então não importa que Vincent não sabia onde Jerry morava, o importante é que ele chegue lá.  
                   Infelizmente esse estilo de filme não foi sucesso e não é agora que vai se tornar: Fui assisti-lo na estréia e a sala de cinema estava vazia, só alguns poucos casais aqui e ali.

                     Apesar disso, se você quiser um filme de “terror” leve e superficial, “A hora do espanto” traz isso de sobra e é ótimo para assistir (e rir) com os amigos. Nota 7,5 – o filme é razoável, mas esse meio ponto foi pelo maravilhoso Jerry, para quem torci até o fim. Pelo menos consegui escrever a resenha sem ficar falando nele o tempo todo rs.

E vocês: Assistiriam o filme? Já assistiram? Comentem! 


"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

3 comentários

Write comentários
Angélica Roz
AUTHOR
17 de outubro de 2011 07:14 delete

Oi!! Eu estava doida para assistir esse filme, mas depois que vi o trailer acabei desanimando. Não fui muito com a cara dos artistas e parece ser muito superficial, sem a "magia" do clássico... :s
Bjss!

Reply
avatar
Sara
AUTHOR
17 de outubro de 2011 09:37 delete

O filme original era muito divertido e o vampiro era totalmente HOT!
Eu vi o trailer e quero muito assistir. Jerry é um péssimo nome para um vamp. Olha meu Doctor Who interpretando Vincent. Sou mais David Tennant do que Colin (nunca curti muito).

Reply
avatar
Marcela G.
AUTHOR
17 de outubro de 2011 11:34 delete

Eu gostava muito do filme original, e achei q esse fosse ser bem ruinzinho, mas acabou me surpreendendo, é um filminho bacana ;)
Pra ser sincera, nunca tinha achado o Colin grandes coisas, mas nesse filme ele subiu no meu conceito, ficou bem hot mesmo xD
Acho q as coisas q eu gostei mais foram o McLovin vampiro e a cover de "99 Problems" q toca no final (além de, claro, a mitologia dos vampiros totalmente respeitada), enfim, vale a pena ;D
Beijos

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!