O discurso do rei – resenha do filme

quarta-feira, março 02, 2011 13 Comments A+ a-


          “Vida longa ao Rei!”


           O príncipe Albert, Bertie para os familiares, tem um problema desde os 4 anos: É gago. Ao longo de sua vida ele tentou diversos médicos e tratamentos mas nunca havia superado o problema. Seu pai, George V, costumava “implicar” com o filho gritando “Bote para fora!” toda vez que este começava seus gaguejos. Seu irmão David também não deixa por menos e caçoou dele durante toda a vida.
            Sua situação já era incomoda, mas facilmente contornada uma vez que, como segundo filho do rei, Albert não iria assumir o trono. Ou seja, seus constrangimentos em discursos eram apenas ocasionais.

            Mas então David renuncia ao trono, para se casar com uma mulher divorciada (isso não é aceito pela igreja). E adivinha para quem sobra o papel de Rei? Ao principe Albert. Ou melhor: à sua majestade o Rei George VI.

            O filme é muito bom. Como ganhou quatro Oscar, tentei “prestar atenção” em todos os quesitos em que ele foi ganhador: Direção, roteiro, melhor ator e o maior dos prêmios: Melhor filme.

            Não sou especialista em cinema mas achei a direção muito boa. Algumas cenas são memoráveis, uma delas a do final. O diretor soube conduzir muito bem esse, também ótimo roteiro. Realmente é fantástico você criar uma história de sua cabeça mas, trabalhar com fatos que de fato aconteceram e de maneira tão interessante também é igualmente fantástico. Eu fiquei me perguntando durante todo o filme como ninguém antes havia resolvido contar essa história?! Minha teoria é de que o cinema esteve muito mais interessado em contar a história do irmão, David. Afinal é muito mais romântico um homem que renunciou a seu país para ficar com seu amor, não é?
            Muitos podem pensar assim, mas nesse filme acontece o famoso outro lado.  Achei a atitude de David covarde e imatura. Abandonar seu país, seu povo, justo num momento tão critico, as vésperas de uma segunda guerra não é nada honrado.

David, o irmão que abdicou de ser rei.

            Mais romântico foi a atitude de George, que lutou contra suas próprias limitações (a gagueira e o sentimento de inferioridade) por amor ao seu país. Ele não acreditava que pudesse ser um bom rei e tinha um pavor quase mítico de discursar no rádio mas superou tudo isso e fez o famoso “Discurso do rei” que dá o nome ao filme. A cena em que George vê Hitler discursando (todo mundo sabe que Hitler era de uma oratória impressionante) e comenta que o homem discursa muito bem é uma cena de reflexão: Um líder nazista com ótima oratória, contra um Rei que gagueja? Imagine como ficaria o povo.


Bertie e seu "fonaudiólogo", Lionel Logue.
           
           Por isso o discurso do rei é tão importante. Esse discurso é o primeiro dele, depois de declarar guerra à Alemanha.  Serviu para tranqüilizar o país, para dar confiança ao povo e restaurar as esperanças, apesar de guerra eminente.
Ao ouvir o discurso final e vendo toda a Inglaterra ao redor de uma pequena caixa, retirando a confiança de que precisavam nesse momento do discurso de seu Rei, foi impossível conter as lágrimas. Não sou inglesa nem tenho qualquer vinculo com a Inglaterra mas o sentimento de patriotismo que há nesse final contagia qualquer um.

Deve ser por isso que o filme ganhou o Oscar. Mesmo contando uma história britânica o filme evoca sentimentos comuns a todas as pessoas, principalmente aos americanos, que são extremamente patriotas. Eles, que tem um imenso orgulho de seu país e de seu presidente e que também lutaram ao lado da Inglaterra contra Todo-Mal que aconteceu na Alemanha nas décadas de 30 e 40, devem ter se identificado muito mais que eu com essa história britânica.
E por isso eu acho esse Oscar muito válido e merecido. Não sei se o filme é o melhor de todos os indicados, mas acho que o Oscar não é só sobre a qualidade do filme, e olha que o filme tem imensa qualidade.
É também sobre os sentimentos que o filme evoca e, dessa vez, venceram os sentimentos positivos e patriotas de O discurso do Rei, ao invés dos sentimentos perturbadores de Cine Negro, por exemplo.
E o que mais posso dizer? “Vida longa ao Rei!”.




P.S: Durante o filme tive uma sensação de familiaridade toda vez que via a esposa do Rei George, Elizabeth. Além de admirar a atuação dela, ficava remoendo comigo mesma que aquela atriz era incrivelmente familiar. Fui pesquisar então quem era Helena Bonham Carter e levei um susto: Ela vez a Belatrix de Harry Potter e também a Rainha Vermelha de “Alice no País das Maravilhas”. É a famosa “esposa de Tim Burton”. E está irreconhecível nesse papel.

Agora eu pergunto: Cadê o Oscar dessa mulher gente? Concorreu, melhor atriz coadjuvante, mas não levou. WHY?!

 

 

           

É esse foi o Especial sobre o Oscar, minha gente. O que acharam? Comentem para eu achar que o trabalho não foi em vão rs.

 

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

13 comentários

Write comentários
Clícia Godoy
AUTHOR
2 de março de 2011 18:08 delete

Oii!

Eu não li, pq comprei esse filme na banquinha hoje. Poxa se tirou tantos prêmios de Cisne Negro que eu amei. Deve ser bom, né?
Huahus

Bjão
Clícia Godoy
http://www.silencioqueeutolendo.com.br/

Reply
avatar
3 de março de 2011 06:07 delete

eu assisti o trailer e fiquei morta de vontade de assistir.
espero gostar, pois se ganhou o oscar tem que ser maravilhoso né? ^^

beijos.

Reply
avatar
3 de março de 2011 08:46 delete

Eu vi a respeito do livro, mas ainda não vi o trailer... Na realidade não tenho muita curiosidade, mas após sua resenha, vou ver agora mesmo, haha :D

xx carol

Reply
avatar
GMD
AUTHOR
3 de março de 2011 10:40 delete

Adorei! Se eu estava louca antes pra ver esse filme agora estou mais ainda. Eu não sabia muito bem do que se tratava... agora, não vejo a hora de correr pro cinema!!!!

Parabéns pelo post e pelo blog maravilhoso! Estou
seguindo!

Beijos!

Reply
avatar
3 de março de 2011 12:57 delete

tem selihos para você lá no meu blog
http://adpiagge.blogspot.com/

Reply
avatar
Nana
AUTHOR
3 de março de 2011 14:13 delete

Oscar tem preconceito com todos que se envolvem com Tim Burton kkkkkkk só pode!
Johnny Depp já foi indicado umas 8122818 vezes. Nunca ganhou.
Não sei como Alice catou 2 Oscars!!
Ai quero mt ver esses filme. Adoro o Colin um dos meus atores favoritos e o Geoffrey, que faz o fono tb.

Parabéns pela Resenha amei amei.
bjs

Nana
ObsessionValley

Reply
avatar
3 de março de 2011 21:21 delete

De tanto que eu ouvi bem desse filme eu fiquei com uma vontade enorme de assistir. E ganhou vários prêmios tbm... É meio dificil que não seja bom =)
Bjo

Reply
avatar
Carissinha
AUTHOR
3 de março de 2011 21:34 delete

Legal um blog que fale tanto de cinema como de literatura. Muitas vezes me sinto sozinha com a ideia de misturar as duas artes.

Eu amei esse filme por diversas questões. Uma delas é a atuação. O Colin, o Geffrey e a Helena são de uma qualidade técnica formidável. Atores que sabem o que estão fazendo.

O roteiro é bom e tecnicamente falando o filme é feito pra ganhar prêmios, mas ele emociona a qualquer um. Esse é um mérito inquestionável.

A história do rei George é uma lição de vida.

Reply
avatar
4 de março de 2011 03:41 delete

parece ser um bom filme, mas não è o tipo de filme que goste de ver.
beijos

Reply
avatar
4 de março de 2011 09:13 delete

Assim como "Cisne Negro", esse é um dos próximos filmes que quero ver. REsta saber quando, né? hahaha.

beeeijos
Jéssica

Reply
avatar
Marcos Rosa
AUTHOR
7 de março de 2011 08:20 delete

Ainda não assisti este aí, faltou tempo, tentarei neste carnaval. Mas, espero que tenha sido melhor que A Origem e Bravura Indômita, meus preferidos este ano.


____
http://algunsfilmes.blogspot.com/

Reply
avatar
ladyreapermc
AUTHOR
12 de março de 2011 09:32 delete

Esse filme é maravilhoso! =D
Olivia
http://paponosense.blogspot.com

Reply
avatar
Roberto
AUTHOR
2 de agosto de 2011 00:22 delete

Comprei o livro agora - http://www.viabooks.com.br/book_details.asp?cod_livro=LO6353, mas me bateu uma dúvida! Primeiro devo ler o livro ou assistir o filme?

Parece incrível, em todos os filmes que eu assisto que são adaptações de livros eu fico decepcionado, mas tenho impressão de que com esse vai ser diferente, ouvi falar muito bem. Será que vou me enganar? Alguém já leu o livro e assistiu o filme também? O que acharam?

RobertoComprei o livro agora - http://www.viabooks.com.br/book_details.asp?cod_livro=LO6353, mas me bateu uma dúvida! Primeiro devo ler o livro ou assistir o filme?

Parece incrível, em todos os filmes que eu assisto que são adaptações de livros eu fico decepcionado, mas tenho impressão de que com esse vai ser diferente, ouvi falar muito bem. Será que vou me enganar? Alguém já leu o livro e assistiu o filme também? O que acharam?

Roberto

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!