Lua Nova - resenha

domingo, julho 26, 2009 3 Comments A+ a-



Quem nunca ouviu falar do sucesso da série CREPUSCULO, considerada a nova febre, depois de H.P.? Mesmo se tratando de um fenômeno teen, acho que todos já ouviram algo sobre Stephenie Meyer e seus vampiros.
Quando li CREPUSUCLO, já havia assistido o filme, então sabia o que esperar: Vampiro ama humana, humana ama vampiro... Gostei muito do primeiro livro, apesar da narração em primeira pessoa, que não é a minha favorita.
Lua Nova foi quase a mesma coisa: Como o filme ainda não saiu (só em novembro) a única coisa que vi foi o trailler, que já deixava bem claro o que ia acontecer (ainda que meio por cima):

1- Edward abandona Bella (que narra a história).
2- Jacob, o insípido garoto indígena, vira um lobisomem, ficando mais forte e atraente.
Não considero isso spoiller porque está no trailler (não sei porque mas o trailler que eu coloquei no post ficou torto. De qualquer forma, da pra assistir).


Comecei o livro com esse pensamento.

Nas primeiras paginas, até a metade do livro mais ou menos, eu realmente senti pena da Bella, a Julieta que perde seu Romeu. A cena da separação e o capitulo seguinte me deixaram com lagrimas nos olhos, admito.
Mas ai eu fui me aborrecendo. Parecia que estava vendo (lendo) uma novela mexicana onde a ‘mocinha’ é extremamente dependente, não conseguindo fazer nada sem um homem por perto.
Acho que, nos dias atuais, onde mulheres tem que lutar por sua independência diariamente, uma história em que o herói salva a donzela deve ser válida e aceita, afinal é um diferencial. Mas será que, no caso de LUA NOVA isso precisa acontecer toda vez?!
Como será que essa garota conseguiu sobreviver antes do herói aparecer? Bella parece estar constantemente precisando de um protetor, não consegue fazer nada sozinha (só chorar, é claro).

Além disso tem a carência afetiva da personagem principal e narradora da história. Bella Swan deve ter sido uma criança sem amor nem afeto. Qual outro motivo explicaria o fato dela ser TÃO apegada a Edward e aos Cullen? Uma coisa é amor, outra, bem diferente é ser um chiclete no sapato dos pobres vampiros.
Mas então, depois que os Cullen vão embora, (não tão logo, primeiro ela sofre HORRORES) Bella encontra um novo objeto de afeto, originando daí um frágil triangulo amoroso, afinal, só há espaço para uma pessoa no coração de Bella (Edward) mas, quando esse vai embora ela bem que tira proveito da companhia do ‘outro’ (Jacob, o lobinho).

Mesmo com toda a minha indignação pela maneira com que a Bella usava o Jacob, eu continuei o livro com a esperança de que os dois tivessem algo.

Nas ultimas paginas, porém, eu finalmente entendi (não sem antes ter sentido um misto de raiva/tristeza/alegria): Julieta, ops, Bella, é mesmo perfeita para Edward, seu Romeu vampiro. Ou seria melhor dizer que ele é perfeito para ela? Ambos são bem parecidos em seus sentimentos e, por isso se completam.
Uma parte de mim acha linda a história deles, se derrete com o charme de Edward (ele é MESMO o máximo!) e torce para que dê certo, para que ele a transforme em vampiro e ambos possam viver felizes para sempre (literalmente).
A outra parte de mim fica pensando: E o outro,que sempre sobrou no triângulo? Tem um trecho do livro em que a própria Bella fala mais ou menos isso.

(SPOILLER)
“O conto de fadas tinha voltado. O príncipe retornara, o feitiço fora quebrado. Eu não sabia exatamente o que fazer com o personagem não resolvido que sobrara. Onde estaria o feliz para sempre dele (Jacob)?”
(FIM DO SPOILLER)


Não me entendam mal, eu realmente gosto dessa série; apenas não sou fã. Sempre gostei de novela mexicana, só não assistia sempre porque não tinha paciência com as “marias-do-bairro” que apareciam como mocinhas. Vou continuar lendo a série até o fim (já estou caçando Eclipse, que é o próximo).

Só não me peçam para entender qual é o objetivo de tanto drama (algumas vezes a autora pega pesado nessa parte) e nem para ter mais paciência com a tal Bella Swan que, infelizmente, narra os acontecimentos.

Isso é algo que está acima da minha capacidade humana: Só vampiros e lobisomens conseguem aturar Bella.

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

3 comentários

Write comentários
IsaMar
AUTHOR
7 de agosto de 2009 04:55 delete

olha este tipo de sériese livros os meus filhos gostam, eu não ligo nada. Deve ser da minha idade.
jinhos.
visita os meus trabalhos que executo nas horas livres
www.isamar-meustrabalhos.blogspot.com

jinhos mues

Reply
avatar
Teorias de Gi
AUTHOR
3 de setembro de 2011 21:21 delete

kkkkkkkk nossa vc tem quase a mesma visão q a minha, eu tenho uma mania de escrever no meu diario a minha opinião sobre livros e lembro q escrevi q o amor deles é um romeu e julieta vampiresco...tbm assisti ao filme primeiro o Crepusculo só ai me interessei pelo livro...mas quando comprei o Lua Nova e deparei com a cena de separação ela sofrendo e bla bla bla eu quase parei de ler o livro mas fui persistente...bela resenha...beijussss...

Reply
avatar
9 de setembro de 2016 10:35 delete

Eu gosto da história, mas todos nós concordamos que este foi o pior livro e filme da saga. A única coisa que realmente mergulha no papel é Michael Sheen., não importa o projeto, demonstrou seu extraordinário talento. Atualmente, podemos desfrutar de seu trabalho sobre quarta temporada de Masters of Sex , uma série histórica definida na década de 50 demonstramos de forma sexualidade científica. É uma pena que a saga Crepúsculo chegou ao fim, felizmente, ainda podemos ver o elenco em outros projetos que tem certeza de deliciar-nos.

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!