|Resenha| Álbum de casamento - Nora Roberts

sábado, maio 16, 2015 1 Comments A+ a-

 
   Mac é uma bem-sucedida fotografa de casamentos que, junto com suas amigas Parker, Emma e Laurel, tem uma empresa de casamento chamada "Votos". Porém, embora trabalhe nesse tipo de evento desde que se entende por gente, Mac não acredita no amor e sim em momentos. Afinal, depois de presenciar vários divórcios de seus pais, ela sabe que "felizes para sempre" só existe nos contos de fadas.
    É por isso que, quando se encontra com Carter, um antigo colega de colégio e este lhe diz que sempre sentiu uma "quedinha" por ela, Mac fica intrigada e preocupada ao mesmo tempo. Por um lado, ela quer conhecer essa nova visão de Carter, tão igual (e ao mesmo tempo tão diferente) da de anos atrás. Preocupação por que ela sabe que Carter não é do tipo que tem flertes passageiros - com ele é tudo ou nada.
     Mesmo com suas reservas a respeito de relacionamentos, Mac começa a se envolver com Carter, ao mesmo tempo em que tem de lidar com seus compromissos na "Votos" e com sua mãe, uma mulher egoísta e infantil, que acha que sua vontade deve ser seguida sem hesitação. Enquanto tenta se livrar do controle que sua mãe exerce em suas atitudes, Mac vai conhecendo Carter melhor: mas ela estará preparada para o seu "felizes para sempre"?
      Nora Roberts foi, durante muito tempo, uma das minhas autoras favoritas (até escrevi esse post aqui recomendando os livros dela) e, ainda hoje, são a seus livros a que recorro quando me bate aquele desânimo literário. Quando comecei a ler "Álbum de casamento" eu já tinha começado um punhado de livros, sem terminar nenhum (em minha defesa eram livros de contos mas, ainda assim) estava completamente desanimada para qualquer história da minha estante, então vi esse livro e pensei: Por que não? Esse foi o ultimo livro que recebi da Editora Arqueiro antes do encerramento da nossa parceria no ano passado e até esse ano ainda não o havia lido. 
       No começo parecia com qualquer outro livro da "Diva". Quatro amigas responsáveis por uma empresa de casamento e, como se trata de uma quadrilogia, cada uma delas teria um livro onde seria contado como elas encontraram o amor. Mac dá de cara com Carter novamente, após tantos anos, quase por coincidência e, no inicio, sequer reconhece ele. Porém, quando o faz, senti algo além da alegria de rever um conhecido e, com o tempo, percebe que está atraída pelo desastrado professor. 
        Sobre Carter, ele não é o típico herói dos livros da Nora, ele é desastrado, com certeza apanharia em uma briga e fica nervoso facilmente, No entanto, tem a mesma fibra e personalidade de todos os heróis da Nora (desde Roarke até Daniel MacGregor) e, quem diria, os mesmos olhos azuis de muitos deles. Logo, mesmo que nunca tivesse lido esse livro, reconheci a personagem, assim como a heroína, Mac, de outras histórias.
       Embora logo de cara tivesse me prendido a história e a sua familiaridade, logo percebi que esse livro estava um tanto diferente. Mocinha Impulsiva? Ok. Mocinho decidido? Ok. Uma das partes tinha uma linda familia? Ok. Todos os elementos das obras de Nora Roberts estavam lá e, ainda assim... Não era a Nora Roberts que havia sido minha autora favorita por tanto tempo.
       Continuei a ler, tentando perceber o que havia mudado. A primeira coisa que percebi foram os diálogos, mais duros e artificiais, com expressões que deveriam modernizar a história mas que a deixou mais esquisita e não-fluída. Além disso, havia a insistência dos personagens principais de travar monólogos imensos sobre os seus sentimentos... algo que, em outras histórias, faria parte da narrativa, agora era um diálogo sem resposta, dignos de novelões mexicanos. 
        Tudo bem, a escrita da autora pode ter mudado com os anos, isso eu posso aceitar. O que não me desceu nesse livro, no entanto, foi como a autora tentou se fazer relevante ao longo da história. Deixe-me elaborar melhor: Carter é um professor de literatura. E, ao longo do livro, eles faz comentários sobre a "importância dos best-sellers", sobre o quanto eles retratam bem o período em que estão e não dá pra ler esse tipo de coisa sem imaginar a própria Nora tentando validar sua obra*. Fora isso, Nora ainda tenta dialogar com uma obra do Shakespeare, que cita umas 3 vezes ao longo do livro, como um exemplo de história divertida etc. e comecei a achar tudo muito pretensioso nessa história.
         Eu poderia ter aceitado a tentativa de modernizar a história, transformando-a muitas vezes em algo próximo de um chick-lit e poderia aceitar a prepotência da escritora se ao menos a história fosse interessante. Mas o livro, embora seja rápido e (algumas vezes) divertido de se ler, é bem mais ou menos. Todo o conflito da história está no fato de Mac não querer se envolver e é resolvido "ao virar de uma página". Além disso, senti falta da química entre os personagens, Mac e Carter simplesmente não me convenceram como casal - mas talvez a autora desenvolva-os melhor nos próximos livros, não sei.
          Poderia recomendar esse livro para os que estão afim de um romance água com açúcar mas há inúmeros livros que são melhores que esse. Talvez continue lendo os livros dessa série para ver se melhora mas não imediatamente. Nota 7 - um livro razoável.

* Lembrei de uma entrevista que ela deu a revista Veja há muitos anos em que ela faz a mesma defesa de seus livros, incluindo se comparando a Jane Austen - o único link que achei para ela foi do Yahoo Respostas mas dá pra ter uma ideia.

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

1 comentários:

Write comentários
Ana Leonilia
AUTHOR
18 de maio de 2015 04:36 delete

Oi, Karol! Tudo bem? :)

Eu gosto muito de chick-lits, pois depois de uma leitura mais densa são os que nos tiram daquela ressaca literária né? Eu até gostei da sinopse de "Álbum de Casamento", mas quando você falou que o casal não convence e que a autora assume uma narrativa um tanto prepotente, desanimei. Como você disse, têm livros melhores.

Eu tenho curiosidade de ler algo da Nora Roberts, porque nunca o fiz; mas pretendo começar por outro título. E o fato de ser uma série também não me apetece, pois estou fugindo de continuações. Tenho várias pendentes.

Bjs ;)

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!