Estilhaça-me - Tahereh Mafi

sexta-feira, abril 20, 2012 5 Comments A+ a-

    



Juliette não é uma garota comum. Nos últimos 3 anos ela viveu numa cela, presa em um manicômio, sem trocar sequer uma palavra com outro ser humano.
            Um dia tudo muda, anunciam que ela terá um novo companheiro de cela. Para surpresa de Juliette, sua nova companhia é um garoto com lindos olhos de sua idade. Adam, é assim que o garoto se chama, faz diversas perguntas, do qual Juliette se esquiva. Mas ela o acha estranhamente familiar e logo percebe que o conhece de sua antiga vida. Adam é o garoto pelo qual Juliette sempre foi apaixonada... Antes de ser internada naquele lugar  pelos próprios pais. 
Por mais que deseje o toque de Adam, ela sabe que nunca poderá tê-lo. Aliás, nem o dele e nem o de qualquer outro ser humano: Ninguém pode tocar Juliette e viver para contar a história.  Por mais que ela queira o contrário.

“Em dezessete anos jamais vi algo como ele. Em dezessete anos jamais conversei com  um garoto da minha idade. Por que sou um monstro”. 
O livro é escrito em primeira pessoa, narrado pela protagonista Juliette. O interessante, porém, é que temos a impressão de que estamos lendo seu inseparável caderno diário. A maioria das páginas são rabiscadas tachadas, como se estivéssemos lendo um caderno mesmo e a linguagem está cheia de metáforas, figuras de linguagem que ilustram a mente confusa que Juliette tem.
Por que, se tem algo interessante sobre essa protagonista, é que até mesmo ela duvida de sua sanidade. Juliette ficou tanto tempo presa naquela cela que acabou se tornando meio maluca e é a primeira a ter consciência do fato.

“- Você tem certeza de que não está louca?- Não. – Inclino a cabeça. – Não tenho certeza.”

Quando vi que a história se passava em um futuro sombrio e distante logo pensei “ah, outro YA Book que vai na onda de Jogos Vorazes. E, de fato, há um algo nesse universo controlado por um governo/força/grupo especial que me lembrou bastante da série de Suzanne Collins. Além disso, quem diria, há um triângulo amoroso nessa história também!
 Mas Estilhaça-me é mais sobrenatural que política. E o triângulo amoroso, se é que se pode chamar o relacionamento entre Adam-Juliette-Warner dessa maneira, tem uma dinâmica completamente diferente da de Jogos Vorazes. Por isso logo abandonei as comparações entre as séries e me concentrei em tentar decifrar a linguagem rebuscada e vez ou outra confusa de Estilhaça-me.

Não foi fácil, mas me acostumei com a linguagem e, depois de alguns capítulos estava envolvida na história.  A protagonista tem esse poder que faz com que retire a vida de toda as pessoas que toca, o que me interessou logo de cara. E ainda há seu relacionamento com Warner, tão diferente dos triângulos amorosos que eu já vi em outros livros do gênero que me prendeu totalmente, a ponto de eu devorar o livro.

Estilhaça-me

O que é tão especial assim? Na maioria dos triângulos amorosos, a heroína está dividida entre dois amores, que lutam por ela etc, etc. Nesse caso, não há divisão na mente de Juliette, pelo menos não conscientemente. Ela ama Adam... E odeia Warner.
Mas há algo no ar entre eles, uma tensão semelhante a que ocorre entre a heroína e seu verdadeiro par romântico, Adam, e que me fez pensar se não há mais que ódio puro ali. Isso só torna a história mais interessante por que, se tem um personagem mau em Estilhaça-me, esse é Warner: Cruel, egoísta, arrogante, ele é completamente obcecado por Juliette e por seu poder,  tomando atitudes assustadoramente maldosas para ver o poder de Juliette em ação (e a seu favor).


Digam o que quiser mas ver a heroína desejando tendo uma química com o principal antagonista (que é mau mesmo e não um anti-herói ou coisa parecida) é algo que nunca vi em nenhum dos Young Adults até hoje (não naqueles que eu li).  Alie isso a uma narrativa intensa e viciante, uma história com capítulos curtos e vários pontos de interrogação e voilà, eis que surge um baita livro.

Vejam bem, não é uma história perfeita. Como eu disse acima, há diversas figuras de linguagem que confundem a leitura, a história demora para ganhar pé e o relacionamento entre Adam e Juliette  foi pouco convincente (pelo menos na parte afetiva). A heroína é confusa e um pouco patética, o que eu atribui ao período de cativeiro mas, ainda assim, fiquei irritada com ela – Adam também não ganha o prêmio de personagem do século.
Mas me surpreendi com Estilhaça-me e é por isso que me sinto inclinada a falar bem do livro. Mesmo com os pontos negativos que já citei. E mesmo com o final desanimador, em que a história entra numa fase X-Men desnecessária.

Dou nota 8 por que, apesar de ser um livro apenas razoável, me prendeu e surpreendeu. Recomendo para quem gosta de romances sobrenaturais teens (mas nem tanto).

p.s.: Ah, esqueci de dizer: Estilhaça-me é o primeiro de uma trilogia. Quero ler o próximo apesar de não ter gostado muito do rumo que a história tomou nas ultimas páginas. 

Imagens do post retiradas aqui e aqui.


Acha que ainda há espaço no mercado para Young Adults com temática distópica? Leria o livro? Comente!

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

5 comentários

Write comentários
Sara
AUTHOR
20 de abril de 2012 10:03 delete

Boa resenha Carbono. Meu livro está chegando...\o/
Sinto que vou amar este livro. Gostei mais da capa da NC...

Reply
avatar
20 de abril de 2012 14:08 delete

Parabéns pela resenha! Estou ansiosa para ler Estilhaça-me! Abraços!

Reply
avatar
21 de abril de 2012 19:58 delete

Eu até estava ansiosa para ler, mas sua resenha me desanimou um pouco ao citar como é a personagem, e a relação entre eles. Sei lá, acho que os personagens depois da história é essencial ser bom, e se isso nos decepciona, acaba desanimando toda a história :/

Você já viu a Gincana de Revitalização que estamos fazendo? As inscrições vão somente até 25/04, corre lá e participe dos desafios, concorrendo a vários prêmios! http://hangoverat16.blogspot.com.br/2012/04/gincana-de-revitalizacao-001.html

xx carol

Reply
avatar
Paty Algayer
AUTHOR
26 de abril de 2012 17:46 delete

Gostei da sua resenha! Já li este livro e adorei, estou ansiosa pra ler o segundo volume... eu não sei, gostei do final "estilo X-Men", acho que dá possibilidades bem interessantes à história! O relacionamento de Juliette com Warner acho que é o ponto mais alto da trama, alta tensão! O.O
Bjus
Paty Algayer - http://www.magicaliteraria.com/

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
2 de julho de 2012 10:09 delete

eu esto lendo o livro e esto adorando so nao gostei da ideia do warner gosta de juliette. mesmo assim o livro e 10 e se o final do livro acaba estilo x-men vou adorar esse livro. :)

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!