Filme: Cidade dos Ossos (Resenha / Review) - Os Instrumentos Mortais #001

domingo, agosto 25, 2013 3 Comments A+ a-

              
                Claire é uma jovem e normal adolescente que tem ótimas habilidades para desenho e um relacionamento complicado com a mãe.  Ela está obcecada por um símbolo mas até ai, tudo bem. O problema acontece mesmo quando Claire vê um homem ser assassinado no meio de uma boate lotada. E quando a mocinha percebe que ela foi a única a ter visto esse suposto homicídio é que a história realmente começa.

               Antes de ler essa review saiba que eu não li o livro. Sim, é uma vergonha, considerando que eu tenho esse livro em casa há mais de 1 ano. Mas é a mais pura verdade, portanto minha opinião vai se basear estritamente no que eu vi no cinema, embora seja difícil de ignorar o apelo que essa saga tem para os fãs.
               Bom, o começo do filme foi promissor: Claire passa a ver coisas que os outros não veem e isso é o inicio de um bocado de situações que culminam em sua mãe (interpretada pela atriz que faz a Cersei de Game Of Thrones) tomando uma poção/bebida mágica e desaparecendo sem deixar vestígios.
               Até a cena em que a mãe de Claire desaparece o filme estava carregado de mistério e eu estava interessadíssima no que ia ocorrer. Porém, após uma sequencia de atitudes estúpidas da mocinha e uma sequencia inverossímil que envolvia um demônio, um fogão e uma geladeira eu comecei a ficar irritada com essa história.
               
               Veja bem, o filme tem várias ideias interessantes. A ‘Cidade dos Ossos’ que é guardada por aqueles seres de aspecto assustador, as tatuagens que funcionam como runas de poder quando aplicadas,uma taça no qual as pessoas que beberem sangue de anjos podem se tornar “caçadores de sombras”, um portal que leva a pessoa para qualquer lugar que ela queira ir... Isso sem esquecer de anjos, demônios, magos, bruxos, lobisomens e outros seres que aparecem nessa história. É todo um universo que tem tudo para ser fascinante.


               O problema é que o roteiro, ao invés de apresentar e imergir o espectador nesse universo tão cheio de referências, apenas vai jogando os fatos, dando pouco tempo para que possamos absorver tudo e sem se preocupar muito em explicar as coisas em detalhes.
               As únicas cenas de destaque é o diálogo romântico e sem graça entre Jase e Claire – como se tudo o mais fosse apenas um pano de fundo para que essa história de amor aconteça. Tudo bem se for esse o caso, mas acho que faltou mais inteligência em situar o espectador no universo dos personagens antes de começar o romance de fato.

               Falando em personagens, esses também são rasos e vazios de significado. Claire recebeu o selo Bella Swan de qualidade ao agir como uma mocinha indefesa em 90% do tempo. Os únicos momentos em que ela parece ter algum cérebro é quando Jase não está a vista  - quando o mocinho aparece é como se ela estivesse mais preocupada de reparar nas inúmeras tatuagens dele para se defender com decência. Quanto a Jase , ele é o típico bad-boy adolescente, com direito a história de família triste e a uma postura completamente babaca e bipolar.
              Para coroar esse “triângulo amoroso” temos Simon, eternamente na friendzone e uma vergonha para todos os nerds do universo conhecido. No começo até gostei dele, mas essa coisa de personagem covardemente engraçado só tem graça até certo ponto. Espero que no próximo filme revelem o que diabos aconteceu com ele na ‘toca’ dos vampiros por que estou até agora sem saber.
               Daí você me diz: Karol, sua mal-amada, os personagens de Crepúsculo também são estereotipados. Sim, concordo com você. Mas Crepúsculo, mesmo com seus defeitos e críticas, tem atores/produção/roteiro/direção melhores do que ‘Cidades dos Ossos’.

               Além disso, se nada mais der certo, em Crepúsculo ainda posso ver o tanquinho do Jacob  - o que não é o caso de ‘Cidade dos Ossos’, um filme em que TODOS  os personagens secundários conseguem ser mais bonitos do que o trio principal. O problema é que NENHUM desses personagens aparece mais tempo  em tela do que Jace/Claire/Simon, ou seja, nada de fanservice a vista.
               Bem, quando eu começo a lamentar a falta de fanservice é sinal de que o filme foi uma bomba. Mas ainda pode ser pior: Por que pior do que assistir ‘Cidade dos Ossos’, é assistir ‘Cidade dos Ossos’ dublado. A dublagem é a cereja do bolo que fez com que o filme passasse de ‘decepcionante’ para ‘fraco’ em menos de meia hora. Que fique registrado que estou creditando todos os diálogos clichês a dublagem brazuca do filme por que, se em inglês também for dessa forma eu desisto oficialmente dessa franquia.
               Falar mal de ‘Cidade dos Ossos’ é algo que não me dá prazer algum, tenho certeza que muitos talifãs irão me crucificar por isso, principalmente devido a minha opinião sobre os personagens. Outros poderão dizer que eu deveria ler o livro para enxergar a história por outros olhos.

               A essas pessoas, digo que até pensei em ler o livro... Até ver o final do filme. Sério que vocês acharam isso emocionante? Muitos dos conflitos levantados nesse final estão batidos desde a década de 70/80 quando George Lucas lançou uns filmes chamados Star Wars. A única diferença é que Vladmir é um Darth Vader mais charmoso (e que, em ‘Cidade dos Ossos’ uma das revelações é uma mentira).
               Se o parágrafo acima soar como um spoiler pra você, vá assistir qualquer outra coisa que estiver passando no cinema no momento. Garanto que não estará perdendo nada. Nota 6 não gostei

               Obs: Pessoas possuídas por demônios não curtem Bach. Seria uma referência a funkeiros e afins?  
               Obs²: [SPOILER] Caçadores de Sombras não podem fazer um exame de DNA? Simplificaria a trama, só acho. [FIM DO SPOILER]

------ 

  Novamente, a review se trata unicamente do filme. Imagino que no livro haveria menos situações sem sentido  ou, ao menos, me faria comprar melhor o romance entre os personagens (clichê ou não). O problema foi que o filme não conseguiu nada disso.

               Já leu o livro ou assistiu ao filme ‘Cidade dos Ossos’? O que achou? Comente!

                

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

3 comentários

Write comentários
Anônimo
AUTHOR
18 de novembro de 2013 08:39 delete

concordo com tudo que voce falou, se eu nao tivesse lido o livro, nunca teria entendido o enredo. vc foi muito bem uahaauhahua o filme passa as informacoes tao rapido que nao da nem tempo de respirar, do nada fala do calice, dai eles ja tao ouvindo uma conversa, dai ja tao na festa do mago, depois ja vao para uma toca de vampiros, parei na metade do filme, ODIEI

Reply
avatar
29 de dezembro de 2013 13:14 delete Este comentário foi removido pelo autor.
avatar
Anônimo
AUTHOR
16 de março de 2016 07:22 delete

Tente ver a série do filme Shaldow Hunters

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!