Resenha: Lua Escarlate - Shannon Drake

segunda-feira, março 18, 2013 0 Comments A+ a-

Maggie Montgomery, dona da Magdalena's, uma elegante butique em Nova Orleans, fica chocada ao saber que um misterioso assassinato foi cometido na rua, em frente à sua loja, e que havia uma trilha de sangue entre a vítima e a porta da butique. Mas o choque se transforma em perplexidade quando Maggie fica conhecendo Sean Canady, o policial que vem interrogá-la... e que lhe inspira uma perigosa atração!Algo poderoso, e além da razão, uniu Maggie e Sean. Algo relacionado com um passado em comum e que começou gerações antes, sob uma lua vermelha como sangue. Pois naquela noite, mais de um século atrás, eventos perturbadores aconteceram na família Montgomery, e agora Maggie precisa encontrar um homem cujo amor seja puro o suficiente para salvá-la da escuridão à qual ela pode estar condenada... - Sinopse retirada do Skoob

                Na primeira vez em que Sean Canady vê a bela Maggie Montgomery sua mente estava avaliando-a como uma possível suspeita de um homicídio a qual investigava. Mesmo assim, não deixou de notar a beleza de Maggie... ou o fato de que parecia que já a conhecia de antes. 
              Lua Escarlate é o primeiro livro de uma série sobrenatural, porém não sabia disso quando escolhi esse livro. O que mais me chamou atenção quando li essa história foi o fato de se tratar de uma história de vampiros, um tema que, como os leitores do blog já sabem, nunca deixa de me encantar. O nome Shannon Drake também me pareceu familiar (acho que já tinha lido um romance história da autora) então, por que não? Peguei o livro em minha ultima visita ao sebo. 
               Porém, mais uma vez, me decepcionei com a história contada. Para começar, ser vampiro, na história, é o mesmo que estar amaldiçoado, algo que somente o poder do amor pode "curar". Ai já começa errado e, com o decorrer da história só piora pois esses vampiros também podem andar no Sol (embora estejam mais fracos durante esse período etc etc). 
                Nesse momento eu já estava desanimada, ainda mais por que o livro é daqueles com flash backs explicativos e por que a personagem principal, Maggie, e tão chata quanto o personagem principal, Sean. Mas é então que surge o 'Rei dos Vampiros', Lucian
                 Se houvesse um comportamento que caracterizasse o tipico vampiro, este seria o comportamento de Lucian ao longo dessa história. Com exceção do rompante de bondade no final, Lucian é um poço de indiferença (embora não seja propriamente mal) além de muito sedutor, tendo até mesmo tido um caso com a mocinha no passado. Foi graças a Lucien que consegui terminar 'Lua Escarlate' porém, mesmo imaginando que ele será o protagonista da próxima história, não me interesso em ler. 
                  Não que o livro seja ruim, a narrativa é bem construída, embora sejam cansativas as analogias a Jack, o estripador que a autora faz durante a história. O que me incomodou mesmo foi essa abordagem dos meus personagens fantásticos favoritos (os vampiros) e alguns momentos non-sense da história, como quando Maggie faz uma macarronada cheia de alho para Sean, para que ele se proteja dos vampiros - sendo ela também uma vampira, como poderia preparar tal prato? 
                     É um livro fraco a qual sequer consigo odiar. Somente não gostei - nota 6

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!