Filme: Argo (Resenha / Review) #Oscar2013

sexta-feira, março 08, 2013 0 Comments A+ a-


      Em 1979 a tensão entre Estados Unidos e Irã está em seu auge. O povo iraniano faz manifestações em frente a embaixada Americana para que o ex-presidente do país seja deportado para ser julgado conforme as leis do pais. A multidão está revoltada e, em poucos minutos, começam a invadir esse local. 
     É então que um grupo de 6 embaixadores americanos resolve sair da embaixada, antes que sejam capturados pela multidão em fúria. Eles discutem muito, pois sabem que é perigoso deixar o solo americano da embaixada mas vão mesmo assim. 
     Argo conta a verídica e improvável história do resgate desses 6 prisioneiros. Nem os iranianos nem qualquer outra pessoa além do governo americano sabiam que eles estavam "fugitivos" porém, caso fossem descobertos a consequência certamente seria desastrosas.
   
   O Oscar 2013 já passou por isso, antes de assistir a esse filme eu já sabia que "Argo" era o grande vencedor, o melhor filme do ano, segundo a academia. Mesmo assim não estava muito animada mas, vamos lá, tinha que ver o que o filme tinha de tão especial. 

      O filme é dirigido competentemente por Ben Affleck e também conta com uma excelente produção do próprio, juntamente com o amigo George Clooney. Porém, embora esses sejam os grandes responsáveis (juntamente com o roteiro) por Argo ser um filme interessante, Ben foi ignorado pela academia. Quer dizer, o filme ganha como o melhor e o diretor nem indicado é. Vai entender Hollywood.
       Pois bem, voltando a história. Para resgatar esses 6 diplomatas surge Tony Mendez (Ben Affleck), um agente da CIA, especialista nesse tipo de missão. É então concebido um plano bizarro e altamente suicida, mas que parece ser a unica opção de resgate em meio ao clima tenso no Irã.
         Não irei dar spoiler, embora uma simples pesquisada na internet possa lhes dar todas essas informações (como eu disse, é baseado em fatos reais). Mas, mesmo que eu já soubesse que algumas coisas aconteceriam, eu não pude deixar de me sentir tensa sobre o destino dos personagens. É de roer as unhas aquela preparação para deixarem o país, a simulação de outras identidades e os perigos que passam. 
         Mas, mesmo com tudo isso, é um filme leve. Há, como dito, a tensão no filme todo, mas também há vários momentos de alivio cômico, principalmente por parte dos personagens de Hollywood. 

          Porque, adivinhem só, Hollywood ajuda a salvar o dia! Na verdade, embora o filme realmente seja boa, creio que só ganhou o Oscar por esse fato. Aposto que os produtores, roteiristas, maquiadores, atores etc. que assistiram a esse filme se identificaram de alguma forma com as piadinhas e momentos retratados na Hollywood do inicio dos anos 80... E isso rendeu até um Oscar. 
           Minha avaliação é de um bom filme - nota 8 - mas que, a primeira vista, não valia um Oscar. Terei que assistir aos outros indicados para ter uma opinião embora, desde já, reconheça a validade e qualidade da história. 

Trailer

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!