Resenha: Sedução Profana - Laurell K. Hamilton

sexta-feira, agosto 31, 2012 3 Comments A+ a-


 
            Imagine uma heroína que atrai, se não todos, a grande maioria dos personagens masculinos do livro. Essa é Meredith Gentry, princesa das Sombras, metade encantada, metade humana. Ela está vivendo em Los Angeles escondida, fugindo de seus familiares pois tem medo de ser assassinada. Há 3 anos Merry se esconde porém alguns acontecimentos envolvendo um caso em que ela está trabalhando fazem com que seja descoberta e perseguida pelos encantados profanos.
            No começo achei que encantados eram uma espécie de fadas mas depois conclui que são um tipo de ser mágico diferente. Os encantados são divididos em duas cortes, a corte da Luz e a Corte Profana, está ultima onde pertence a mocinha. Merry, apesar de ser metade encantada, não é imortal como os outros. Tampouco é alta ou poderosa; na verdade ela não manifestou nenhum grande poder, outro motivo para ser marginalizada pela família.
            Quando li a sinopse desse livro esperava um romance com toques de erotismo e sobrenatural. Não posso dizer que não encontrei isso nesse livro, mas senti falta de mais romantismo na história. Merry se envolve com vários (vários!) seres do sexo masculino (homens, encantados, duendes...), porém não tem um laço afetivo com nenhum deles. Tudo bem que os encantados, conforme explica a autora, tem uma cultura diferente da nossa e uma sensualidade mais a flor da pele, mas achei um pouco exagerado. Chegou um ponto da história em que, se um personagem masculino aparecia, eu já poderia começar a contar os segundos em que ele estaria dando em cima ou se beijando com a mocinha.  É como se  os personagens masculinos fossem seu harém particular, que ela usa e abusa entre uma cena de perseguição ou outra.
            Falando em perseguição, achei que o livro ficou demais preso a essa parte. O enredo mesmo só toma forma nas ultimas partes. Entendo que é necessário certo mistério nesse primeiro livro, afinal é o primeiro de uma série de outros,  mas só no finalzinho fui descobrir que minha visão de “harém masculino” não estava longe da realidade.  Surpreendentemente (ou não) o sexo entre Merry e diversos personagens diferentes também faz parte do enredo principal dessa série, devido à missão que a Rainha atribui a ela.

            Reconheço que a autora escreve bem e soube conduzir essa narrativa, dosando o mistério e as informações, assim como fazendo sutilmente a inserção de ganchos entre o final de uma capitulo e outro, fazendo com que a leitura seja envolvente e fascinante. Laurell K. Hamilton, cuja série de maior sucesso tem Anita Blake como personagem principal, cria em Meredith uma personagem aparentemente frágil, porém mais forte do que se imagina. A história é narrada em primeira pessoa, e pode-se perceber na mocinha um senso de humor meio sarcástico e uma necessidade quase compulsiva de ajudar as pessoas – principalmente se elas forem do sexo masculino.
            Falando em personagens masculinos, foram muitos o que passaram pelas páginas (e pelas mãos) da mocinha, mas acredito que, no futuro da série, haverá um romance. É que os encantados, quando “se casam” são extremamente fiéis e a tarefa imposta pela Rainha dos Profanos coloca a mocinha em uma espécie de busca pelo príncipe encantado. Até agora acho que o favorito é Galen, mas torço por Frost (apesar de já sacar que ele tem intenções ocultas).
            Não vou dizer que esse livro é ruim, imagino que “Sedução Profana” tenha um público e também seus fãs – caso contrário a série não teria seus 8 livros publicados lá fora e 2 aqui no Brasil. Mas esse não é o tipo de literatura erótica/adulta pela qual me sinto atraída. Gosto de livros adultos, mas que tenham mais do romance ‘tradicional’ em que a mocinha se apaixona pelo mocinho (ou mocinhos) e não sai se agarrando todo cara por quem sente excitação.            Apesar de me entreter razoavelmente ao longo de suas 495 páginas, não me senti particularmente conectada a trama e aos seus personagens. Gostei de ler o livro mas não me importo muito com o destino da personagem principal, embora me imagine lendo o segundo livro um dia. Não tão cedo porém, pretendo dar um tempo antes de voltar a acompanhar a história de Merry Gentry, com suas indas e vindas do amor.
            Concluo essa resenha dando uma nota 7,5 – um livro razoável, mas bem escrito, o que me fez aumentar meio ponto.

O.b.s.: Fiquei curiosa sobre a série da Anita Blake, mesmo sabendo que tem um ‘pegada’ mais teen do que esse.
O.b.s.²: Muito se fala sobre os preços adotados pela Rocco e sou daquelas que concordam que pagar 45 reais em um livro é uma facada no bolso – esse foi o preço que paguei em Sedução Profana. No entanto as páginas e todo o material em que o livro foi impresso é bem superior ao desses livros mais “baratinhos”. A diagramação é simples mas a leitura é muito agradável e, apesar de achar a capa um tanto feia (muito feia, na verdade) não me arrependo de ter pago isso no livro. 

Já leu algum livro sobre seres encantados? Comente!

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

3 comentários

Write comentários
31 de agosto de 2012 06:41 delete

Olá!
Eu não conhecia o livro! Me chamou atenção o fato de a autora ter "criado" uma nova categoria de ser dentro da história. Assim como você, acho exagero quando os escritores fazem seus personagens terem muitos relacionamentos sem nenhum sentimento, especialmente quando isso não é fundamental para a história.


Beijo, beijo!
http://www.estantedanine.com/

Reply
avatar
4 de setembro de 2012 10:36 delete

Não me encantou. Sua resenha me fez achar que é uma história fraquinha, então...

Beijos!

Carissa
http://artearoundtheworld.blogspot.com

Reply
avatar
mila
AUTHOR
1 de abril de 2014 12:34 delete

Anita Blacke segue o mesmo ''caminho'' que essa personagem, mas em vez de vários, são dois. Francamente, irrita!

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!