O prazer mais sombrio - Gena Showalter (Senhores do Mundo Subterrâneo 3)

segunda-feira, abril 02, 2012 1 Comments A+ a-


                                   
Esse é o terceiro livro da série dos “Senhores do Mundo Subterrâneo” e pode conter spoilers dos livros anteriores a esse. 

Para ler sobre a resenha dos  livros anteriores clique AQUI.





Reyes é o guardião da Dor e não pode sentir prazer a não ser que haja dor envolvida. Por isso, quando conhece Danika (quem leu o primeiro lembra) sabe que um relacionamento entre eles seria impossível: Danika parecia um anjo, tamanha inocência, e jamais consentiria em fazer as coisas que Reyes precisava. (S&M  começa a tocar na minha cabeça agora).

Além disso, Danika o odeia e a todos os Senhores do Submundo, pois eles a seqüestraram e também a sua família, sem motivo algum (para ela). Aaron ainda está tentando matá-la, o que também não ajuda muito que ela desenvolva algum tipo de afeto por nenhum deles.
Mas, por mais que os dois resistam – e eles passam um tempão resistindo, acreditem – a atração mutua acaba falando mais forte.  E Danika, antes apenas uma humana que os deuses queriam ver morta, acaba se revelando de extrema importância na batalha dos Senhores contra os Caçadores. (Isso rimou mas foi sem querer). 

O  relacionamento entre Reyes e Danika, que vinha à fogo brando nos livros anteriores, é o tema principal de O prazer mais sombrio. Confesso que não esperava muito desse casal, essa mania do mocinho de se cortar me dá nos nervos, mas eu já disse por aqui que todos os personagens dessa série são interessante à sua maneira, por isso dei uma chance.
No começo, me surpreendi com Danika. A garota ingênua dos primeiros livros tinha se transformado em uma “lutadora” com pavio curto,  o que combinava demais com a tendência de Reyes a sorrir a cada soco recebido. Aaron age como um verdadeiro vilão (senti muita raiva dele) e arruma até mesmo um ‘mascote’, para fazer tudo o que o “messtre mandar”. Esse s ‘s’ a mais não são erro de escrita e sim a maneira como Legião fala, ao conversar com Aaron.

E então o livro progride, e vemos os senhores desesperados para encontrar os artefatos sagrados. Vemos também um novo casal se formando (Doença e Melancolia) e que Paris não superou a perda de Sienna. Aliás, Paris tem tudo para ser o ‘grande sofredor’ dessa série já que nenhum dos próximos livros é o dele.
Conforme as páginas foram sucedendo, meu interesse no casal principal foi minguando: Para quem tinha vibrado com Anya e Lucien no livro anterior, acompanhar a história de Danika e Reyes foi um retrocesso. As discussões entre eles lembravam muito as de Ashlyn e Maddox (você humana, mim demônio) com a diferença que Danika é chatinha demais  e de que Reyes também não é lá muito legal.

Sobre a história, essa sim está tomando uns caminhos interessantes por que um novo vilão surge – e promete ser mais maldoso do que o velho Cronos. Além disso, vemos que a autora vai expandindo a ‘mitologia’ da série, arrumando as coisas de maneira com que seja natural que mais livros surjam.

O resultado é um livro não tão bom quanto o anterior no quesito romântico, mas com uma narrativa igualmente boa e que prende o leitor. Se você já acompanhou a série até aqui é sinal de que curte a autora então não vai se decepcionar com esse. Nota 8 – um bom livro.

p.s.: Intrigada para saber a história do Aaron.  É o quinto, né? 
            p.s.²: Fan-art retirada do site 'Amor e Livros'.



Você conhece a série dos "Senhores do Submundo"? Se não, gostaria de ler? Comente! 

"My work always tried to unite the true with the beautiful; but when I had to choose one or the other, I usually chose the beautiful." -- Hermann Weyl Miss Carbono que é o numero 6 na tabela periodica

1 comentários:

Write comentários
7 de abril de 2012 20:49 delete

Não só conheço como amodoro! Já li a história do Aeron e adorei (para variar).
Bjs, Rose.

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!